Artista italiano cria uma caneta para invisuais

Imagem da notícia: Artista italiano cria uma caneta para invisuais

Filippo Fiumani é um jovem de 26 anos que desenvolveu uma caneta para invisuais, que permite criar desenhos com relevo em papel.

Ao início, a ideia deste italiano não se dirigia a este público alvo, visto que o objetivo era apenas abordar um aspeto específico da arte do desenho, criar imagens com relevo.

Estava prestes a desistir da ideia até que colocou a caneta nas mãos de Francisco Vicente, um invisual de 49 anos, e aí tudo mudou.

Denominada Le Mani, esta caneta é movida a eletricidade, com um pequeno motor, e cria relevos em superfícies.

Desta forma, permite a quem não vê pressentir o que está a criar, como também possibilita disfrutar de criações de outras pessoas, cegas ou não, tendo em conta a importância do tato para estes indivíduos.

Através de uma agulha na ponta, a caneta fura e cria assim as formas.

31 Março 2014
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Grande Prémio Ciência Viva distingue Alexandre Quintanilha

Alexandre Quintanilha foi distinguido com o Grande Prémio Ciência Viva, pela sua ação notável na promoção da cultura científica. Destaque ainda para o Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, que inclui uma categoria para alunos cegos e amblíopes, galardoado com o Prémio Ciência Viva Educação.

Ler mais 24 Novembro 2020
Atualidade

Investigadores testam IA no diagnóstico da Covid-19

Uma equipa de investigadores, constituída por portugueses e brasileiros, vai testar a utilização de inteligência artificial (IA) no diagnóstico da Covid-19, analisando ultrassonografias ao tórax com recurso a técnicas de visão por computador.

Ler mais 20 Novembro 2020
Atualidade