Crianças sobreviventes de cancro podem ter visão afetada

Imagem da notícia: Crianças sobreviventes de cancro podem ter visão afetada

Um estudo da Universidade de Lund, Suécia, revela que toxinas de quimioterapia comumente usadas nos tratamentos afetam a visão de crianças.

O impacto observado pelos investigadores estava maioritariamente presente no sistema nervoso central, isto é, afeta a capacidade das crianças em seguir objetos em movimento.

“Observamos que a maioria destes pacientes não conseguiu mover os seus olhos de forma fluída e estável, mas tremida e irregular. Estes movimentos oculares dificultam o foco em situações de trânsito, por exemplo. Pode causar também dores de cabeça e enjoos”, disse Per-Anders Fransson, um dos intervenientes no estudo.

A investigação evolveu 23 crianças sobreviventes de cancro, com idade atual na altura do estudo de entre 20 a 30 anos. Quando compararam os resultados a 25 pessoas saudáveis com idade similar, constataram que só um número reduzido de sobreviventes não apresentou desordens visuais. O grau de gravidade ficou associado aos problemas crescentes associados aos movimentos oculares provocados pela quimioterapia, que já tem estudos comprovados que salientam o seu efeito nocivo no cérebro humano.

No entanto, os investigadores não apuraram se os efeitos secundários se dissiparam ao longo dos anos em alguns dos visados, mas ficou claro que a maioria ainda sofre de problemas. A idade na qual as crianças foram submetidas parece ser um fator de peso, uma vez que as mais novas são as que apresentam mais falhas associadas, tendo em conta que o cérebro das mesmas ainda estava em desenvolvimento.

1 Março 2016
Atualidade

PUBLICIDADE
MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Fundação Gulbenkian e CUF fazem parceria

A presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Isabel Mota, e o presidente da CUF, Salvador de Mello, firmaram recentemente um protocolo de colaboração através do qual pretendem aproveitar as sinergias existentes entre as áreas de atuação das duas instituições e promover o intercâmbio de conhecimentos, incentivar a cooperação e a investigação científica, estimular a formação de profissionais de saúde, apoiar iniciativas de elevado potencial e incentivar a publicação científica.

Ler mais 15 Outubro 2020
Atualidade

OrCam Read auxilia pessoas disléxicas ou com dificuldades de leitura

A OrCam Technologies juntou-se à Biblioteca Nacional de Portugal para auxiliar pessoas disléxicas ou com dificuldades de leitura. A parceria, que surgiu a propósito do Dia Mundial da Visão, pretende capacitar todos os leitores que frequentam a biblioteca com a disponibilização de um OrCam Read.

Ler mais 12 Outubro 2020
Atualidade