A questão da adesão à terapia

Imagem da notícia: A questão da adesão à terapia

Falámos com alguns oftalmologistas sobre a forma de comunicar com os pacientes. Hoje destacamos a opinião de José Guilherme Monteiro.

OftalPro: Quais são as principais dificuldades que sentem na questão da adesão à terapia?

José Guilherme Monteiro: Deixando de lado algumas situações excecionais, é quase sempre um problema dos tratamentos crónicos, como na diabetes ou no glaucoma. Há três fatores diferentes, embora interligados. O primeiro diz respeito ao medicamento – quanto maior for a incomodidade da sua utilização (efeitos secundários, número de aplicações diárias, utilização crónica) pior a adesão. O segundo concerne ao doente, que deve compreender a gravidade do quadro clínico e a necessidade da terapêutica para evitar ou minimizar complicações futuras. O último refere-se ao médico, que deve investir o tempo necessário para que o doente perceba a necessidade do tratamento apesar do seu incómodo.

OF: Porquê é que alguns doentes não seguem as terapias aconselhadas pelos médicos?

JGM: Um dos grandes problemas atuais é a enorme quantidade de informação veiculada para os doentes e a dificuldade ou impossibilidade de eles distinguirem o que é informação correta, informação distorcida, publicidade ou publicidade enganosa. Na ausência dos conhecimentos técnicos necessários – o que é independente do nível cultural – o doente pode ser levado a uma escolha incorreta.

Leia o artigo completo na OftalPro 33!

 

21 Junho 2016
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Rufino Silva, novo presidente da SPO, em entrevista

Formação científica e educação médica, revisão dos estatutos, defesa do ato médico em oftalmologia e indexação internacional da revista da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO). São estes os principais desafios que Rufino Silva, recém-eleito presidente da SPO, projeta para o próximo biénio.

Ler mais 18 Fevereiro 2021
Entrevistas