“A forma de dar más notícias tem que ser personalizada de doente para doente”

Imagem da notícia: “A forma de dar más notícias tem que ser personalizada de doente para doente”

Falámos com alguns médicos oftalmologistas sobre a forma de comunicar más notícias. Hoje temos a opinião de Manuel Falcão.

“Por vezes sentimos que os doentes não estão preparados para receber uma má notícia. E, quando é o caso, às vezes vale a pena protelar a comunicação até que o doente esteja preparado para a receber. A forma de dar más notícias tem que ser personalizada de doente para doente. Não há uma fórmula mágica que dê para todos. Mas o mais importante não é como se dá a notícia mas sim o que fazemos depois de dar a notícia. O doente não pode sentir que está abandonado à sua sorte e temos a obrigação de continuar a prestar cuidados e a orientar os doentes para as associações que prestam cuidados a pessoas cegas”.

Entrevista completa na OftalPro 34.

18 Outubro 2016
Entrevistas

PUBLICIDADE
MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Cláudia Bacalhau em entrevista

Cláudia Bacalhau ingressou no Mestrado Integrado em Medicina na Faculdade de Medicina de Lisboa em 2003 e no Internato Complementar de Oftalmologia em 2011, no Centro Hospitalar de Setúbal, onde ainda colabora. Foi assistente convidada na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa e na Escola Superior de Tecnologias de Saúde do Instituto Politécnico de Lisboa. Atualmente, trabalha no Hospital da Luz Setúbal e na Clínica ALM Oftalmolaser, estando mais dedicada à oftalmologia pediátrica.

Ler mais 16 Outubro 2020
Entrevistas

Entrevista com Joaquim Mira em formato vídeo

Joaquim Mira, natural de uma aldeia do concelho da Batalha, nunca imaginou que seria médico oftalmologista, mas sempre soube que o seu objetivo era ir longe. Veja aqui parte da sua entrevista em vídeo!

Ler mais 28 Agosto 2020
EntrevistasOftalmologia

A oftalmologia depois da Covid-19

Os impactos da pandemia Covid-19 na oftalmologia e noutras ciências da visão, como a ortóptica, as medidas que os profissionais, clínicas e unidades hospitalares devem tomar para minimizar uma nova crise e os pontos positivos a retirar de toda esta situação foram as questões colocadas pela OftalPro.

Ler mais 1 Julho 2020
EntrevistasOftalmologia