Movimento Bengala Verde assinala um ano

Imagem da notícia: Movimento Bengala Verde assinala um ano

Com o propósito de sinalizar pessoas com baixa visão, o Movimento Bengala Verde fez um ano em Portugal, a dia 13 de dezembro. 

O Movimento Bengala Verde teve início em 1997 na Argentina e, desde então, tem-se disseminado pela maioria dos países da América Latina, com vista a identificar pessoas com baixa visão. 

Em 1970, a Federação Internacional dos Cegos declara a bengala branca como o símbolo da independência dos cegos. Com os anos, este símbolo acabou por se generalizar para toda a deficiência visual, incluindo a baixa visão. Este facto levou a que muitas pessoas com baixa visão usassem a bengala branca como forma de, também elas, se tornarem mais autónomas.

É fundamental distinguir pessoas com baixa visão de pessoas cegas, uma vez que os comportamentos e as necessidades são diferentes. 

Foi neste sentido que surgiu a necessidade de se criar um símbolo específico que identificasse as pessoas com baixa visão, neste caso a bengala verde. A cor verde, além de simbolizar o verde da esperança na cura, representa o “ver de outra forma”.

A ARP – Retina Portugal trouxe este movimento para Portugal em 2017,  tornando-nos o primeiro país europeu a adotar este símbolo.

“Queremos fazer deste, um símbolo mundial de sinalização e emancipação das pessoas com baixa visão, contribuindo para uma cidadania plena desta população e para uma sociedade cada vez mais inclusiva”.

19 Dezembro 2018
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Boas férias

A equipa da OftalPro deseja aos seus queridos leitores um verão repleto de sol, descanso e tranquilidade. Aproveitamos para informar que a redação estará encerrada entre os dias 1 e 16 de agosto de 2020.

Ler mais 31 Julho 2020
Atualidade

Biossensores descartáveis para deteção precoce do Alzheimer

Investigadores do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) estão a desenvolver, no âmbito de um projeto transfronteiriço, biossensores descartáveis que, através da identificação de potenciais biomarcadores associados ao Alzheimer, visam detetar precocemente a doença.

Ler mais 30 Julho 2020
Atualidade