Bastonários das Ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos criticam Costa

Imagem da notícia: Bastonários das Ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos criticam Costa

Os bastonários das Ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos criticam as afirmações de António Costa durante a entrevista que concedeu à TVI, em que garantiu que “até agora não faltou nada ao SNS e não é previsível que venha a faltar” para enfrentar a pandemia de Covid-19.

Segundo o jornal Expresso, os bastonários, “além de dizerem que o primeiro-ministro faltou à verdade, transmitem que os profissionais de saúde ficaram particularmente descontentes porque têm de prestar diariamente cuidados sem os equipamentos de proteção individual necessários – os mesmos que têm sido constantemente prometidos e que continuam sem chegar aos hospitais”.

António Costa disse na entrevista que “até agora não faltou nada e não é previsível que venha a faltar o que quer que seja. Houve um reforço de número de 1000 médicos e 1800 enfermeiros. Temos 1142 ventiladores e a margem é ainda muito significativa. E estamos a adquirir: pagámos ontem 10 milhões de dólares por 500 ventiladores da China”.

Porém, técnicos, enfermeiros e médicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) asseguram estar sem os equipamentos de proteção individual necessários quando prestam assistência à população. 

Saiba mais aqui.

25 Março 2020
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Máscaras de Angelina Meireles são “solidárias”

A Mundo A Sorrir avançou com a venda de máscaras reutilizáveis feitas em capulana (tecido tradicionalmente utilizado em África), cuja receita reverte na totalidade para o projeto “Saúde A Sorrir na Guiné-Bissau”, desenvolvido desde 2005. A criadora destas máscaras é a médica oftalmologista Angelina Meireles.

Ler mais 25 Maio 2020
AtualidadeOftalmologia

Textura da retina pode alertar para doença de Alzheimer

Engenheiros biomédicos da Duke University desenvolveram um novo dispositivo de imagem capaz de medir a espessura e a textura das várias camadas da retina na parte posterior do olho. O avanço pode ser usado para detetar um biomarcador da doença de Alzheimer, oferecendo potencialmente um sistema de alerta precoce para a doença.

Ler mais 20 Maio 2020
AtualidadeOftalmologia