Paixão pela profissão

Imagem da notícia: Paixão pela profissão

A médica oftalmologista Manuela Cidade, ainda apaixonada pela área há quase três décadas, teceu um percurso profissional que oscilou entre o serviço público e o privado. Em entrevista contou-nos como surgiu a ALM-Oftalmolaser, da qual é acionista.

OftalPro: Faz parte do conselho de administração da ALM-Oftalmolaser. Como surgiu esta clínica?

Manuela Cidade: A clínica surgiu pelas mãos de um pequeno grupo de oftalmologistas que resolveu unir-se para montar um espaço de cirurgia refrativa com LASER – a Oftalmolaser. Instalámo-nos num espaço pequeno, na Avenida da Liberdade, em Lisboa. No entanto, começámos a sentir necessidade de dar uma resposta mais completa aos doentes. Só fazíamos cirurgia refrativa, uma situação que mudou, pois os pacientes pediam-nos para atuarmos noutros campos. Decidimos então avançar para um espaço maior, mas sempre condigno, virado essencialmente para a qualidade, em que o oftalmologista tivesse uma palavra e não estivesse tão dependente de administradores. Isto porque, nessa época, existia uma outra maneira de funcionar, havia um certo afastamento entre as “cúpulas” dos diversos hospitais e o quadro clínico. Nós queríamos gerir a nossa própria atividade. Pensar no oftalmologista e, sobretudo, no doente. Queríamos um espaço de qualidade, onde nos sentissemos bem, e que complementasse a nossa valência hospitalar (na altura, estávamos todos a trabalhar também nos hospitais). Em 2003 foi criada a ALM e o espaço atual. Em 2012, e face ao crescimento que vínhamos a ter, inaugurámos novas instalações da ALM-Oftalmolaser em Almada, na Margem Sul.

Leia a entrevista na íntegra na OftalPro 26, aqui.

12 Setembro 2014
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas